financiamento de veículos:

Financiamento de veículos: tire 30 dúvidas aqui!

Posted on Postado em Financiamento de Veículos

Financiamento de Veículos: 30 Dúvidas que Todos nos Perguntam! Financiar um bem junto à instituição financeira é uma boa maneira de comprar algo pelo qual você não pode pagar à vista. Por isso, essa modalidade de empréstimo é tão popular.

Tendo isso em vista, este artigo se propõe a tirar suas dúvidas sobre financiamento de veículos.

Se você já tem ou pretende financiar um automóvel, precisa conhecer os procedimentos para fazer um bom negócio.

Afinal, estar informado é primordial para fazer economia e adquirir os melhores produtos financeiros do mercado.

Fique atento a estas dicas infalíveis.

O que preciso saber antes de financiar um veículo

Antes de negociar, é necessário conhecer todo o processo que o envolve um financiamento de veículo:

Dessa forma, você aumenta as suas chances de obter os melhores resultados.

Pensando nisso, reunimos as três principais perguntas que você precisa responder antes de financiar um carro.

Descubra.

Sua renda é estável?

Ir para a ponta do lápis antes de assumir uma dívida de 40 mil reais é algo bem sensato a ser feito.

Mesmo que o carro financiado seja mais barato — ou até mais caro! —, não dá para se empolgar e correr o risco de descontrolar suas finanças.

Por isso, antes de financiar um automóvel, faça as contas e projete o seu orçamento para os próximos anos.

Afinal, as facilidades de financiamento permitem prestações de até 80 vezes, ou seja, alguns financiamentos podem durar até seis anos!

Para isso, você tem que contar com uma renda estável para cumprir um compromisso duradouro.

Pesquisou o suficiente?

O mercado brasileiro conta com várias instituições bancárias e financiadoras capazes de facilitar a venda de um carro para você.

Praticamente todos os bancos trabalham com o financiamento de veículos:

Mas a pergunta a ser feita antes de assinar o contrato é: essa é a melhor opção de negócio?

Isso porque existem inúmeras instituições e a variação entre elas em relação aos juros e condições de pagamento são bem diferentes.

Você tem que ter nas mãos a solução mais adequada para o seu perfil para prevenir problemas posteriores.

Seu contrato pode ser melhorado?

Depois de achar o banco ou entidade financeira que apresente as melhores condições para o financiamento do veículo, está na hora de avaliar com cuidado o contrato entre as partes.

Você deve sempre se questionar se as condições descritas nele estão dentro do que determina o Código de Defesa do Consumidor, o CDC.

Uma boa leitura identificará regras abusivas e arbitrárias.

Não é por acaso que tantos contratos extrapolam na cobrança de juros e de outras taxas que são consideradas ilegais.

Em alguns casos, essas incongruências aumentam em até 30% o valor das parcelas do financiamento de veículos:

Fuja disso!

30 dúvidas sobre financiamento de veículos:

Ter dúvidas é algo saudável para os negócios. Se questionar e buscar as melhores opções de financiamento de veículos é a coisa mais inteligente a ser feita.

Por isso, você verá agora 30 respostas aos seus principais questionamentos.

1. O que é financiamento de veículos?

Trata-se de um tipo de Crédito Direto ao Consumidor, o CDC, com o objetivo específico de compra de veículo.

Ele é reconhecido pelo Banco Central do Brasil e regularizado pelas leis que regem o direto do consumidor.

2. Quem está autorizado a financiar veículos?

No Brasil, bancos e financeiras estão autorizados a financiarem carros.

Há também a possibilidade de as lojas ou vendedores de veículos intermediarem o financiamento, mas ele acaba sempre sendo finalizado por um banco ou financeira.

3. Onde procurar financiamento de veículos?

O primeiro lugar que você deve buscar é o seu banco, onde você já cultiva um relacionamento e a tendência é que haja menos burocracia.

Caso as taxas de juros não sejam convidativas, procure bancos privados, que costumam ter melhores condições. Em último caso, vá aos bancos públicos.

4. Qual é a diferença entre financiamento e consórcio?

No consórcio, o cliente só terá o carro se for sorteado ou der um lance para levar o veículo.

Do contrário, ele terá que pagar todo o consórcio para obter o valor total previsto pelo carro que foi escolhido.

No financiamento, o carro é comprado na hora.

5. O que é leasing e o que ele tem a ver com financiamento?

Leasing é uma espécie de aluguel do veículo. No final dele, o cliente escolhe se quer renovar o contrato de aluguel ou se prefere comprar o carro.

É bem diferente do financiamento, quando o carro já é considerado do proprietário, embora fique alienado ao banco até a última parcela.

6. Quais são os documentos necessários para fazer um financiamento?

Em geral, os documentos exigidos são:

  • RG (carteira de Identidade) original e cópia;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física) original e cópia;
  • Comprovante de Estado Civil original e cópia;
  • Comprovante de Rendimentos (holerite ou extratos bancários) original e cópia.

7. Qual é a principal garantia exigida pelo banco?

O próprio carro é uma garantia para o financiador, pois, apesar de ficar com o motorista, ele fica alienado à instituição credora até a última prestação.

Em casos de inadimplência, o veículo pode ser restituído para o banco.

8. Pessoa jurídica pode financiar um carro?

Sim. Da mesma forma que a pessoa física pode financiar um veículo, a jurídica também pode.

O que muda são as exigências para comprovação de posse da empresa e, às vezes, a incidência de juros sobre a operação, bem como os prazos e valores.

9. O mesmo carro varia de valor?

Sim. Um exemplo na prática é que alguns modelos de carros nacionais ficam mais baratos quando são financiados por pessoas jurídicas.

São aqueles veículos voltados para negócios, que serão utilizados para melhorar os serviços.

10. Nome sujo na praça impede a aprovação do financiamento?

Se você está negativado nos Sistemas de Proteção ao Crédito ou Serasa certamente não terá o seu financiamento aprovado, pois a maior parte das instituições credoras não firma contrato com pessoas com o nome sujo, como a situação é popularmente chamada.

Exceto para operações de empréstimo com desconto em folha.

11. Qual é a idade mínima e máxima para financiar um carro?

Os bancos têm regras próprias para cada questão. Contudo, em geral, pessoas maiores de 18 anos já estão aptas a se candidatarem.

Para pessoas maiores de 70, é comum a solicitação de uma avalista para assegurar a transação.

12.  A entrada é obrigatória em um financiamento de automóvel?

Não. Alguns bancos o fazem sem entrada. Entretanto, isso costuma elevar bastante o custo da operação.

As melhores condições costumam aparecer quando você tem cerca de 20% do valor do automóvel para dar de entrada.

13. É melhor financiar carro novo ou velho?

De olho nos problemas que os carros antigos podem apresentar, fica mais caro financiar um deles.

Logo, comprar um carro novo pela modalidade de financiamento costuma ter juros mais baixos e, consequentemente, parcelas mais em conta.

14. Qual é o tipo de comprovação de renda exigido?

Isso vai variar de acordo com o agente financiador.

É comum a apresentação do contracheque ou declaração de imposto de renda para comprovar as suas condições para quitar a dívida em longo prazo.

Os bancos também precisam saber a sua renda, pois só podem comprometê-la em 30%.

15. Posso ter outro empréstimo e financiar um carro?

A questão não é essa. Você até pode ter inúmeros empréstimos, porém, eles não podem ultrapassar a margem de 30% do seu salário.

Mas isso pode mudar se você receber aumento de salário ou procurar bancos diferentes para fazer o financiamento.

16. Quantas rendas podem se juntar para financiar um carro?

Se você tem uma união estável ou casamento tradicional, pode juntar a renda com seu parceiro.

Porém, outras configurações de relacionamentos parentais, como como pais ou irmãos não são permitidas na soma da renda.

17. Posso passar o financiamento para outra pessoa?

transferência de débito de um carro financiado para outra pessoa é prevista.

No entanto, a pessoa que vai assumir as parcelas vai passar por todo o processo de análise de crédito para poder assumir o financiamento.

O processo chama-se cessão de direito.

18. Os juros e encargos são os mesmos de banco para banco?

Não. O juros e encargos costumam variar bastante conforme a instituição, assim como o valor e os prazos.

Tudo é fixado durante a contratação do crédito. Por isso, é importante pesquisar bem sobre as melhores opções do mercado.

19. O que realmente influencia o valor final do veículo?

Além dos juros que mudam de acordo com cada financiador, três outros fatores são essenciais para o valor final do veículo: o ano do veículo que será financiado, a quantidade de parcelas e o valor da entrada.

20. Quais são as taxas que incidem sobre o financiamento, além dos juros?

A única cobrança considerada legal sobre um contrato de financiamento de veículos: além dos juros, é o IOF.

O Imposto sobre Operações Financeiras também não é descontado caso haja a adiantamento das parcelas do financiamento, diferentemente do que acontece com os juros.

21. O banco pode cobrar por taxa de abertura de crédito?

Essa é uma das taxas que nenhum banco ou instituição financeira pode cobrar.

O Código de Defesa do Consumidor entende que, ao fazer a abertura de crédito para um cliente, a própria empresa está se beneficiando, portanto, não pode cobrar como se fosse o contrário.

22. O banco pode exigir a contratação de outros serviços?

A venda casada é proibida sob diversos aspectos.

Uma delas é quando o banco condiciona a prestação de um serviço à contratação de qualquer outro, onerando financeiramente ou não o cliente.

O artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor é claro em relação a isso.

23. Posso antecipar as parcelas do financiamento de veículo?

Sim.

E quando isso acontecer, o banco ou instituição financeira tem que dar os descontos proporcionais de todos os juros e demais acréscimos que estavam programados.

Além disso, não pode haver cobrança de taxa por requerer a antecipação. É um direito do consumidor.

24. O boleto bancário emitido pelo banco tem algum custo para o cliente?

Quando um banco emite um boleto para pagamento, não pode cobrar por ele. Esse é um direito garantido por lei aos clientes.

Portanto, se você recebe os boletos do seu financiamento com um acréscimo pela emissão, peça o cancelamento imediato.

25. Posso desistir do financiamento?

Todo contrato é passível de cancelamento. Contudo, devem ser observadas as condições para isso, que, muitas vezes, incluem multas rescisórias bem altas.

Só há uma chance de sair mais barato para o consumidor: se o carro foi financiado pela internet ou por telefone.

Isso graças ao direito de desistência desse tipo de compra de até sete dias depois da negociação.

26. Como identificar se os juros do contrato são abusivos?

O Banco Central divulga uma lista das taxas de juros cobradas pelos principais bancos do Brasil.

Essa lista já é um ponto de partida para você avaliar se as taxas do seu contrato são abusivas.

Não existe um limite a ser cobrado, mas os juros não podem estar fora da média do mercado.

27. O que fazer caso os juros do meu financiamento sejam abusivos?

O primeiro passo é entrar em contato com a instituição financiadora e pedir a revisão contratual.

Em muitos casos, o banco não costuma mudar os juros, então, é hora de contar com empresas com experiência no mercado para identificar todos os abusos contratuais.

28. Devo entrar na Justiça por conta dos juros abusivos do meu financiamento?

Assim que você identificar que os juros do seu financiamento são abusivos, procure a consultoria de uma empresa especializada em identificar as falhas no contrato.

Dessa forma, você já terá um real diagnóstico a respeito de tudo o que pode ser feito para diminuir o valor do seu financiamento.

29. A eliminação dos juros abusivos diminui as parcelas ou o tempo de pagamento?

Ao retirar os juros abusivos do seu contrato, você terá um abatimento real no valor das suas parcelas.

Caso queira adiantar algumas prestações do seu financiamento, esse valor será debitado do final do contrato.

30. Existe uma fórmula perfeita para amortizar o meu financiamento?

Você só deve partir para amortização da dívida se os juros forem altos, caso contrário, invista o dinheiro que está sobrando em títulos que rendam mais do que a taxa de juros implícita no financiamento.

Essas foram as respostas para 30 dúvidas sobre financiamento de veículos.

Se você quer saber mais sobre o tema, descubra quando a amortização do financiamento do veículo é um mau negócio.