dívida de um financiamento

Dívida de um Financiamento: Como Lidar?

Posted on Postado em Financiamento de Veículos

Neste artigo você conhecerá algumas dicas de como lidar a dívida de um financiamento de uma vez por todas! Acompanhe a leitura para saber mais!

É muito fácil a gente obter uma dívida como também deixar de pagá-la. Por exemplo, um financiamento de veículo que muita gente recorre para poder adquirir um carrinho.

Quando isso acontece, é hora então de buscar as estratégias que visam lidar com a dívida desse financiamento ou de qualquer outra.

Não espere sua dívida se transformar num problema cada vez mais crescente.

Muita gente cai no tremendo erro de ficar esperando a dívida se transformar em um grande problema, ou seja, aumentar absurdamente para então recorrer aos meios disponíveis no mercado.

Quando você começar a perceber que está caindo no descontrole das finanças, é imprescindível buscar ajuda junto ao banco ou financiadora.

Se a dívida de um financiamento está surgindo porque você se desempregou, certamente uma boa saída é utilizar o dinheiro que você receberá na demissão e tentar pagar o que deve.

É claro que você não irá utilizar todo o dinheiro na dívida, pois vale lembrar que precisará de algum valor para se manter até que volte a trabalhar.

Se as parcelas estão atrasadas, vale uma conversa com o credor.

O credor, nesse caso, é o banco no qual você tem a dívida de um financiamento. Certamente uma forma interessante de lidar com a situação é você buscar conversar com o gerente do banco.

A ideia é buscar a empresa pessoalmente, visto que negociar com o gerente cara a cara é, sem dúvida alguma, a opção ideal para você conseguir um retorno satisfatório.

Falo isso porque o banco não tem obrigação de aceitar a sua proposta de renegociação da dívida, mais uma boa conversa pessoalmente permitirá ao gerente conhecer a sua real situação.

Evite tratar esse tipo de assunto por meio de e-mail, mensagens de WhatsApp, ou até mesmo pelo telefone. É bom que isso fique frisado e que você entenda a real necessidade de procurar o banco e conversar com o gerente pessoalmente.

Pausar uma parcela é uma medida para lidar com a dívida de um financiamento.

Muita gente não sabe, mas muitos bancos trabalham com a pausa na parcela. Isso é aplicado sempre que você paga 12 parcelas seguidas do seu financiamento.

Diante desse caso, você poderá procurar o banco e solicitar um intervalo, que seria então a pausa de 1 mês. O valor dessa parcela será distribuído entre as demais prestações seguintes.

Certamente passar, mesmo que seja um mês sem fazer o pagamento e sem se tornar inadimplente, irá dar para você uma possibilidade de respirar financeiramente, como também de repensar os seus planos em relação à dívida do financiamento.

A ação revisional é um dos meios eficientes de lidar com a dívida de um financiamento.

Talvez você não saiba mas, infelizmente, aqui no Brasil a cada 10 contratos 9 deles possuem cláusulas abusivas, e que por isso merecem ser revisadas.

Essas cláusulas preveem pagamento de taxas desnecessárias e ilegais, além de cobranças de juros abusivos que, em conjunto, poderão ou encarecerão ainda mais as prestações de seu financiamento.

O resultado disso você certamente já sabe: cairá na inadimplência e terá de recorrer a alguma das formas de lidar com a dívida de um financiamento!

Uma dessas formas é utilizando a ação revisional. Trata-se de uma ação judicial em que serão analisadas todas as cláusulas do contrato que você assinou com o banco ou financiadora.

Os profissionais que trabalham com a revisão de contratos já têm a experiência para buscar as cláusulas comumente consideradas ilegais e que podem ser revisadas.

Nesse trabalho serão corrigidas com vista a extinguir os juros abusivos cobrados em seu contrato, bem como corrigir o valor das parcelas e outras irregularidades geralmente encontradas em contratos de financiamento.

Solicite a redução de juros das parcelas

Quando você assina um contrato de financiamento já absorve para si mesmo uma dívida que durará por anos. Então você já deve ter ciência disso e aplicar as medidas de lidar com esta dívida.

Não precisa você esperar atrasar as prestações para ir até o banco solicitar a redução de juros das parcelas.

Isso você poderá fazer após 6 ou 12 meses em que esteja pagando o seu financiamento. Certamente a instituição financeira na qual você assinou o contrato apresentará uma boa contra proposta de redução de juros.

Pratique a portabilidade de seu financiamento.

Atualmente existe a favor do consumidor uma lei conhecida como portabilidade de crédito, que foi aprovada no ano de 2014. Esse documento oficial determina que você poderá mudar de banco.

É isso mesmo, a coisa funciona da seguinte forma: Todo o saldo devedor você poderá transferir para outro banco ou instituição financiadora, e o melhor de tudo é que geralmente essa nova instituição apresentará taxas de juros mais baixas.

Mas não fica apenas nisso. O valor do financiamento não será alterado, como também não irá mexer no prazo de quitação, e você irá continuar fazendo o pagamento só que com parcelas menores.

É interessante que você busque um segundo ou terceiro banco e faça uma simulação da portabilidade. Certamente irá encontrar alguma instituição que oferecerá uma taxa de juros menor.

Porém, é interessante fazer a análise correta e verificar também as taxas que serão cobradas em cartórios e outras criadas pelos bancos, pois com ela a portabilidade poderá não trazer benefícios.

A utilização do FGTS é uma forma útil de lidar com a dívida de um financiamento.

Você tem direito a pagar, no máximo, 12 parcelas referente ao seu financiamento utilizando o FGTS. Claro que cabe aí alguns esclarecimentos.

Você não poderá ultrapassar 80% do valor de cada uma dessas parcelas, e por outro lado, não deve estar com mais de três parcelas atrasadas.

Existe ainda a possibilidade de fazer a amortização do financiamento utilizando o seu FGTS. A amortização irá descontar do seu saldo devedor o valor que você aplicar.

Se beneficie dos mutirões promovidos pelos institutos de proteção ao crédito.

Os institutos de proteção ao crédito são os conhecidos SPC e Serasa. Estes, como também outros semelhantes, comumente realizam mutirões de quitação de dívidas.

Empresas credoras são parceiras desses institutos, e estes entram na história como intermediadores oferecendo para você a possibilidade de renegociar a dívida com descontos impressionantes.

Os bancos não tem a perder com isso, visto que muitas pessoas recorrem a esses mutirões para quitarem suas dívidas. Assim, as instituições financeiras recebem de uma só vez um grande volume de dinheiro.

Por outro lado, você que é considerado devedor e não tinha condições de pagar e já estava com seu nome sujo no mercado, passa a ter seu nome limpo de volta, e se livra da grande dor de cabeça da dívida de um financiamento.

Faça a transferência do seu financiamento para outra pessoa.

Em casos mais extremos em que você está desempregado e sem perspectiva de arrumar um novo emprego, e não possui nenhuma reserva no banco, sendo que suas finanças estão realmente lá no chão, então a solução é fazer a transferência.

Neste caso você procura o banco juntamente com esta segunda pessoa e solicita a transferência. A instituição financeira deve aceitar a proposta.

O bom nesse caso é que ao transferir o financiamento para uma segunda pessoa, você poderá receber de volta todo ou uma parte do valor que já empregou para a quitação da dívida.

Aqui estão as formas de como lidar com a dívida de um financiamento. Se você procura mais informações a respeito de dívidas e como fazer a revisão contratual, eu indico para você a leitura das matérias de nosso blog.

Você poderá acessá-lo diretamente pelo seguinte link eletrônico: Aqui

Poderá ainda nos acompanhar pelo Facebook tirando todas as suas dúvidas sobre esse assunto! Basta acessar nossa página online Aqui