Quantas Parcelas Atrasadas dá Busca e Apreensão

Afinal: Quantas Parcelas Atrasadas dá Busca e Apreensão?

Posted on Postado em Busca e Apreensão, Dicas e Dúvidas

Neste artigo você irá descobrir Com Quantas Parcelas Atrasadas dá Busca e Apreensão e se realmente o banco poderá ajuizar e assim efetivar a apreensão do seu veiculo.

Fique tranquilo, porque ainda nesse post vou mostrar para você o que deve fazer para evitar este grande problema. Porém, caso já esteja em um processo de busca e apreensão, ou já tenha perdido o carro, vou te explicar como agir nessas situações.

Sonho X Pesadelo

Você que quer comprar um carro ou que já adquiriu seu veículo sabe muito bem que o grande sonho de qualquer brasileiro é adquirir um carro.

Porém, tudo poderá se tornar o maior dos pesadelos caso encontre dificuldades para pagar o financiamento e o banco ajuíze uma ação de busca e apreensão de seu veículo.

Afinal, não é qualquer pessoa que possui tanto dinheiro para pagar um bem móvel à vista. Por essa razão, sempre vai partir para o financiamento de veículo.

Infelizmente, em 90% de todos os contratos de financiamentos assinados no Brasil, existem cláusulas abusivas, que são, especialmente, a cobrança indevida de taxas e, principalmente, a cobrança de juros abusivos.

O sonho começa a se realizar no momento em que você assina o contrato de financiamento. Porém, o pesadelo começa a surgir quando as dificuldades de manter em dias as parcelas se tornam reais.

Na maioria dos casos, esta dificuldade está atrelada ao fato da cobrança indevida de juros e taxas abusivas em seu contrato, o que eleva muito as prestações.

Apesar disso, o banco não quer saber e ajuíza a busca e preensão de seu veículo, outro grande pesadelo. Mas, o motivo desse artigo não é falar de pesadelo, e sim, de comentar se com 2 parcelas atrasadas já dá busca e apreensão.

Quantas Parcelas Atrasadas dá Busca e Apreensão?

Com 1 Parcela o Banco já Pode Aprender Seu Veículo, Infelizmente, a realidade é esta: A instituição financeira já pode dar busca e apreensão. Pelo menos isso é o que garante o Decreto-Lei nº 911/69.

Que permite a estas instituições reaver o bem caso não haja o cumprimento das cláusulas previamente acordadas no contrato.

Você poderá até perguntar se dá busca e apreensão com duas ou três parcelas atrasadas, e não com uma. Na verdade, existe um mito espalhado por aí de que o banco só toma o veículo após três parcelas em atraso.

Então, Não é Duas ou Três Parcelas em Atraso?

Pelo mito, esta afirmação estaria correta. Acredito que você já ouviu falar que a apreensão só ocorreria a partir dessa quantia de parcelas em atraso. Mas, friso que isto é um mito.

Quando se trata de financiamento de veículos, então, existe esta lenda, que você deve desconsiderá-la totalmente. Vou te explicar como isso surgiu.

O Decreto-Lei nº 911/69 já permite que na primeira prestação atrasada, a instituição financeira apreenda o veículo. Porém, o banco chegou a perceber que existe a grande vantagem nos famosos acordos de renegociação da dívida.

A instituição financeira viu que trazia muito mais benefícios tentar negociar com o cliente durante três meses, mesmo que este já estivesse inadimplente, do que ajuizar de imediato a ação de busca e apreensão.

Dessa forma, a instituição tenta durante alguns meses entrar em um acordo amigavelmente, isto seria uma espécie de renegociação da dívida. Nesta, o banco diminui o valor das prestações, mas, aumenta a quantidade das parcelas.

Desse modo, a instituição financeira sairá ganhando novamente, principalmente se comparar com os custos que ela teria para arcar com uma ação de busca e apreensão.

Claro que negociar diretamente com o banco pode esconder alguns problemas. Isto porque a maioria os clientes não possuem o conhecimento técnico necessário para fazer negócios com instituição financeira.

Qual Seria o Procedimento Para o Banco Dar Busca e Apreensão?

Didaticamente, posso te dizer que o procedimento para o ajuizamento de um processo de busca e apreensão não ocorre da noite para o dia, e pode ser explicado da seguinte forma:

Se você já se tornou inadimplente em seu contrato de financiamento, é preciso manter calma. Lembre-se do que falei acima: O banco, na maioria dos casos, não irá aprender o seu carro já na primeira parcela de atraso, ou mesmo na segunda.

As instituições financeiras vão optar pela renegociação da dívida. Dessa forma, certamente ela entrará em contato com você para apresentar novas propostas para quitação.

Além disso, vale destacar que mesmo não conseguindo fechar um acordo de renegociação da dívida, ainda assim o banco terá que notificar o cliente de modo formal sobre a dívida em questão.

Para fazer isto, ele enviará uma correspondência AR para comunicar. Vale lembrar que esta carta será enviada para o seu endereço e qualquer pessoa poderá assinar e recebê-la.

Devo, Então, me Esconder Para Não Receber a Correspondência?

Você não deve se esconder ou mesmo fechar as portas da casa para não receber a correspondência. Saiba que o banco poderá utilizar outros meios para notificá-lo.

Por exemplo, caso você não seja encontrado em casa e a correspondência volte para o banco, a instituição poderá fazer a notificação judicial, ou mesmo através de edital ou cartório.

Se Você já Recebeu a Notificação, Então o Que Deve Fazer?

Se você já recebeu a notificação por parte do banco, então fique antenado porque com esta correspondência o juiz poderá determinar a busca e apreensão de seu veículo.

Dessa forma, é necessário agir. Não adianta esconder o bem, e nem mesmo fazer de conta que nada está acontecendo. Lembre-se que o banco poderá utilizar de vários artifícios, sendo que um deles é a penhora de outros bens seus.

Diante do caso e da notificação, você terá, pelo menos, duas opções para agir. Lembrando que não deve cruzar os braços e deixar para fazer depois. A hora é Agora!

A primeira das opções é você efetuar o pagamento da dívida que o banco está alegando ser você devedor. Isto é chamado de purgar a mora.

A segunda opção é buscar uma empresa que possa analisar o seu contato. Em seguida, se descoberto que existem cláusulas abusivas, então deverá entrar com processo revisional de contrato.

Junto com a abertura desse processo você poderá solicitar uma liminar do juiz de modo a impedir a busca e apreensão do veículo.

Saiba que caso já tenha perdido o bem, ainda assim é possível entrar com a revisional. E se vier a ganhar, poderá abrir um processo de indenização por danos morais.

Solicite ao Banco a Planilha do Financiamento

Em qualquer situação, seja durante a notificação por parte do banco, ou principalmente, para abertura da revisional, você deve buscar no banco a planilha que mostra o processo evolutivo do seu financiamento.

Nesta planilha deverão constar as taxas, as multas, as parcelas já pagas e as vincendas, bem como os juros incidentes. Isto é interessante para que venha evitar que o banco haja de forma abusiva cobrando aquilo que você não deve.

Além do que, essa planilha é um documento para embasar a sua contestação de cobranças ilegais. Se você está em alguma condição de dar busca e apreensão de veículo, então fique atento.

O meu conselho é que busque o auxílio de uma empresa especializada. Certamente, os profissionais da empresa irão fazer uma análise de seu contrato identificar possíveis causas da busca.

Sua defesa e contestação da dívida poderá ser embasada exatamente no relatório que a empresa especializada lhe entregar a respeito da análise de seu contrato.

Para saber mais sobre esse tema, sugiro que você leia nossos posts. São artigos publicados semanalmente em nosso blog e que contém informações úteis para você!

A Mais Credit é uma empresa que está nesse cenário a mais de 10 anos e por conta disso ela preza muito pela informação, temos uma ética com relação ao conteúdo aqui postado.

Então sempre que precisar comente, curta e compartilhe! Essas mesmas informações que foram uteis para você, pode ser também a duvida de outras. Mais uma vez agradeço imensamente a sua visita, e te espero nos próximos conteúdos.

Até breve!