o que é purgar a mora

O que é Purgar a Mora? e Como Não perder o Seu veículo p/ o Banco!

Posted on Postado em Busca e Apreensão de veículos

Descubra neste artigo o que é purgar a mora e o que fazer para não perder o seu veículo ou sofrer busca e apreensão do seu bem!

Em casos de veículo com financiamento por alienação fiduciária. Ou seja, quando a garantia do pagamento do financiamento que o banco tem, é o próprio veículo.

Sendo assim, o veículo fica por lei, sobre propriedade do banco. Enquanto o comprador usa normalmente e paga as parcelas sem atrasos.

O carro só pertencerá de fato ao comprador, quando todas as parcelas tiverem sido pagas. Daí então é feito a transferência para o nome do comprador.

O que acontece em muitos casos é que as circunstâncias mudam. Devido ao desemprego, problemas de saúde, na família, entre outros problemas pessoais. Quem comprou o veículo não consegue mais pagar as parcelas em dia.

Em alguns casos, o comprador tem consciência de que na verdade não somente não conseguirá pagar em dia, como também não tem previsão de conseguir continuar pagando a dívida.

Essa situação leva muitas pessoas a ficarem desanimadas e muitas vezes desistir até de procurar pela melhor forma de solucionar o caso. Se endividando e perdendo ainda mais por não solucionar da melhor forma.

Em resumo, no financiamento com alienação fiduciária, o veículo vale como pagamento caso o comprador não pague mais as parcelas do financiamento.

Aproveite e saiba mais sobre alienação fiduciária aqui.

Se esses atrasos se acumulam, a partir do vencimento da primeira parcela o banco já tomará medidas de cobranças e posteriormente busca e apreensão.

Essa tomada do veículo feita pelo banco é através do pedido de busca e apreensão judicial.

Isso pode ocorrer a partir do atraso da primeira parcela. Porém, o banco geralmente acaba esperando para entrar com a ação de busca e apreensão, por alguns motivos:

É o tempo de o banco esperar alguma compensação de pagamento, fazer as notificações de cobrança, e a notificação por cartório de busca e apreensão. Em média isso pode levar de 2 a 3 meses.

E quando não há resposta por parte do comprador aí sim o banco entra com a ação judiciária de busca e apreensão.

Mas fique atento. Podem acontecer casos de o banco não notificar que as parcelas estão em atraso.

E por lei, o banco só pode fazer mandado de busca e apreensão, se antes notificou por cartório e enviou a notificação de  buscas e apreensão para o devedor.

Nesse caso, você poderá entrar com um processo pelo não cumprimento das cláusulas de contrato do banco. Ou seja, alegando que o banco não o notificou da  ação. Impedindo assim, a busca e apreensão do seu veículo.

Nesse caso você pode buscar uma consultoria que irá resolver isso de forma completamente segura para você.

Então, se você está passando por essa situação de atraso nas parcelas ou conhece alguém, entenda o que é purgar a mora.

E como essa ação poderá te ajudar a não perder o veículo na busca e apreensão feita pelo banco.

Se você sabe que está com as parcelas em atraso, e não sabe quando poderá pagar. Se o banco já mandou notificação de cobrança, ou mesmo que ainda não tenha mandado, fique esperto.

Saiba que você está correndo risco de busca e apreensão do veículo.

O que é Purgar a Mora?

Purgar a mora é uma forma de negociação para evitar a busca e apreensão do veículo.  Então, se você está nessa situação e está prestes a acontecer a busca e apreensão ou se por ventura já aconteceu.  Faça imediatamente um pedido de purgação da mora ao banco.

O prazo para esse pedido é de até cinco dias. O resultado é o banco conceder um boleto com todos os valores atrasados e em aberto para serem quitados imediatamente.

Ou seja, escapar da dívida não tem como. Mas fazendo a purgação da mora você evita a busca e apreensão. E ganha um prazo mínimo de tempo para conseguir o dinheiro e quitar as parcelas vencidas e abertas.

Além de evitar que o carro entre para o leilão após a busca e apreensão. Pois se acontecer, torna com certeza mais difícil a recuperação do veículo.

Não tenho como pagar a dívida. E agora?

Lembra que comentei ali em cima no artigo sobre um processo que pode ser feito caso o banco não tenha te mandado a notificação por cartório antes? Então, caso o banco não tenha mandado, você pode entrar com um processo alegando que não recebeu a notificação.

Isso excluirá o direito do banco de fazer a busca e apreensão do seu veículo. Mas você deve ter certeza que não recebeu mesmo o documento. Pois ele pode ter chego até seu endereço.

Por ventura se perdido com outras correspondências, ou algum familiar ter recebido e esquecido de entregar. Entre outras possibilidades.

O prazo para apresentar a defesa é de 15 dias. Entre em contato com a nossa consultoria para resolver essa questão.

Ganhei a ação da defesa, mas o carro já foi vendido no leilão. O que fazer?

Nesse caso, o advogado pode fazer um pedido de conversão de perda de danos. Afim de restituir o valor do veículo. Diminuindo assim as suas dívidas com o banco. É aconselhado que no momento de fazer a defesa, seja feito também uma revisão de contrato.

A fim de encontrar outras cláusulas em desacordo, como os juros abusivos. Veja como saber se os juros são abusivos aqui http://www.maiscredit.com.br/blog/quando-a-taxa-de-juros-de-financiamento-de-veiculos-se-torna-abusiva/.

Caso tenha esses juros abusivos, também poderão ser ressarcidos ou abatidos na conversão de perda de danos.

Ou seja, são inúmeras as possibilidades de você diminuir a sua dívida e não perder por completo as chances de diminuir o que deve.

Analisando que além de perder o carro você ficará com a dívida das parcelas que faltam. Vale muito a pena contratar uma consultoria que possa reverter o máximo as suas possibilidades de justiça e direito.

Muitas vezes o pensamento é de que tudo está perdido e de que pior não pode ficar.  Mas esse é justamente o momento de ter tranquilidade e tomar decisões coesivas e equilibradas.

Por isso estamos aqui, para dar a melhor consultoria em financiamento de veículos. Transparência faz parte da nossa missão, veja aqui http://www.maiscredit.com.br/cases-de-sucesso/  os casos de sucesso da Mais Credit, e se inspire também!

Mudança na lei da purgação da mora

Uma mudança ocorreu com relação às condições de purgação de mora, segundo a  lei 10.931/04, confira  http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.931.htm.  Que decreta a purgação da mora validada, somente com o pagamento total das parcelas e não somente às parcelas vencidas, como era até então.

As instancias inferiores entenderam que o pagamento das parcelas vencidas, juntamente com o acréscimo de juros até o vencimento calculado, seriam suficientes para validar a purgação da mora.

Com as alterações da lei, ficou firmada a posição  e a  reversão da decisão não aconteceu. Então, por lei, a purgação da mora só vale com o pagamento total, ou seja, das parcelas vencidas e das que vão vencer.

Somente assim o comprador terá o veículo de volta e definitivamente como propriedade do mesmo.

No entanto, o pagamento apenas das parcelas vencidas na purgação da mora ainda valem para contratos de financiamento com alienação fiduciário feito antes de 2014. Saiba mais sobre o assunto https://stj.jusbrasil.com.br/noticias/262545402/financiamento-antes-de-2014-e-possivel-purgar-a-mora-pagando-prestacao-em-atraso-sem-quitar-todas-as-prestacoes-vincendas

Contrate o quanto uma consultoria experiente no ramo.  Nos da Mais Credit estamos à disposição para atendê-lo. Fale com um dos nossos profissionais, ligue grátis agora no 0800 580 0910. Acesse www.maiscredit.com.br/contato