IPVA 2018

IPVA 2018: 4 coisas que você precisa saber

Posted on Postado em Dicas e Dúvidas

Quem compra um carro já sabe que a alegria da conquista vem acompanhada de algumas contas a mais. Gastos com gasolina, revisões e, claro, os famosos impostos e taxas fazem parte da vida dos motoristas (IPVA 2018). O proprietário deve estar sempre atento à documentação do veículo, para que todas as contas sejam pagas em dia e ele não precise enfrentar maiores problemas.

O IPVA é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, ou seja, qualquer pessoa que for dona de um veículo, seja carro, moto, caminhão ou ônibus, deve realizar o pagamento dessa taxa. A cobrança chega a cada início de ano. Se você já está se preparando para o pagamento do IPVA 2018, veja 4 coisas que você precisa saber sobre ele:

1. O que é o IPVA?

A vida em coletividade requer um financiamento social, para que as coisas funcionem e o governo consiga cumprir sua função. Como tudo na nossa sociedade envolve dinheiro, o Estado precisa arrecadar o suficiente para realizar seus programas. Isso acontece por meio do pagamento de impostos, entre os quais se inclui o IPVA.

Anualmente, todos os proprietários de veículos pagam a porcentagem relativa ao seu bem. Esse dinheiro é dividido entre Estado e município e é usado para custear diversos investimentos da administração pública. Os impostos são a fonte de renda dos órgãos governamentais e vão todos para uma mesma conta, por isso, não há obrigatoriedade de que o dinheiro do IPVA seja destinado apenas a serviços ligados ao trânsito.

O dinheiro do governo é usado em obras de infraestrutura e no custeio de serviços essenciais, como saúde, educação e segurança. O IPVA é dividido da seguinte forma: 40% fica com o governo estadual, outros 40% com o município e os 20% restantes são destinados obrigatoriamente ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Apesar de ser um imposto obrigatório, algumas pessoas podem ser isentas do pagamento do IPVA. É o caso de pessoas com deficiência que possuem automóveis adaptados ou de proprietários cujos veículos têm mais de 30 anos. Além disso, turistas que tenham visto de permanência de apenas dois anos no Brasil também não precisam pagar esse imposto.

2. Quais são as formas de pagamento?

Você pode escolher entre pagar o IPVA 2018 de forma parcelada ou em cota única. O valor fica um pouco menor se for pago à vista, pois o governo oferece um abatimento no preço. Aproveitar o desconto pode ser a melhor opção, mas muitas pessoas têm dificuldade para fazer o pagamento todo de uma vez, afinal, o mês de janeiro costuma pesar no bolso: além de impostos como IPVA e IPTU, é o mês de fazer matrícula nas escolas e comprar material escolar.

Considerando essa realidade, se você quiser pagar o valor menor de IPVA, uma boa dica é se programar nos últimos meses do ano e juntar aos poucos o dinheiro, para não ser pego de surpresa quando as contas de janeiro chegarem. Se não for possível fazer isso, o imposto pode ser pago em até três parcelas.

Para escolher a melhor forma de pagamento, avalie o percentual de desconto. Geralmente, ele fica em torno de 3% do valor, mas pode variar em cada Estado. Pode não parecer um abatimento tão grande, mas ele é superior ao rendimento da poupança e outras aplicações básicas, portanto, se você tem o dinheiro guardado, pagar à vista é a melhor opção.

É claro que não vale a pena se endividar para pagar a cota única, por isso, se você não tem esse valor disponível, prefira o parcelamento. Ao escolher essa opção, se programe para separar o dinheiro mensal e fique atento às datas de vencimento de cada parcela, porque serão acrescidos juros se houver atraso no pagamento.

3. Como saber o valor do imposto?

As alíquotas do IPVA variam entre os Estados brasileiros. Cada um define o percentual que incide sobre os veículos — geralmente, ele fica entre 2% e 4%. Portanto, o primeiro passo é descobrir quanto o governo estadual cobra. Sabendo disso, consulte o índice do seu veículo na tabela FIPE de 2018, pois é ela que serve de referência para calcular o imposto.

Encontrando essas informações, você pode fazer o cálculo percentual e descobrir o valor do seu IPVA 2018. Também é possível saber o preço do imposto consultando o site da Fazenda ou ligando para a prefeitura, com o documento do carro e seu RG em mãos. Em último caso, você saberá quanto tem que pagar quando receber os boletos. Eles chegam pelos correios e informam o valor e a data de pagamento.

4. O que acontece se você não pagar o IPVA 2018?

Lembre-se que o IPVA é um imposto obrigatório! Ele deve ser pago todo ano, sem falta. O atraso no pagamento dos boletos gera multa e juros, aumentando o valor da conta. Os valores cobrados pelo atraso dependem de cada Estado e podem ser consultados no site do Detran. A inadimplência pode trazer muitos prejuízos, como o encaminhamento do seu nome para os órgãos de proteção ao crédito (como SPC e Serasa).

Além disso, sem o pagamento do IPVA, é impossível fazer o licenciamento, um documento obrigatório para qualquer motorista.  É ele que autoriza o veículo a circular pelas ruas, portanto, só é emitido quando você está totalmente regularizado — isso inclui o pagamento do IPVA e outras taxas, como o seguro obrigatório.

Os motoristas devem sempre andar com o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo, atualizado anualmente. Se você não pagar o IPVA e não emitir o novo licenciamento, vai correr um grande risco de ter o veículo apreendido em alguma blitz da cidade. Nesse caso, será preciso pagar todas as taxas atrasadas e ainda serão cobradas multas e juros referentes aos dias que o automóvel ficar retido no pátio do Detran.

Além de caro, o processo de liberação do carro é bastante burocrático, por isso, o ideal é sempre prezar pela regulamentação do veículo.

Essas foram todas as informações que você precisa saber sobre o IPVA 2018. O pagamento desse imposto é fundamental para que o seu carro rode legalizado e não enfrente problemas de documentação.

Tem mais alguma dúvida sobre esse assunto? Deixe um comentário aqui!