Entenda a relação da taxa Selic com o financiamento do seu veículo

Entenda a relação da taxa Selic com o financiamento do seu veículo!

Posted on Postado em Dicas e Dúvidas

A relação da taxa Selic com o financiamento do seu veículo?

Uma das siglas mais mencionadas nos noticiários financeiros e que acompanha de perto o cotidiano econômico brasileiro é a Selic. A cada 40 dias, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) realiza uma reunião para decidir se a taxa irá aumentar, diminuir ou manter-se estável.

No entanto, pouca gente sabe o real significado dessa taxa, como ela influencia no dia a dia dos brasileiros, os seus efeitos sobre outras taxas cobradas e até mesmo como ela pode influir no financiamento do seu carro.

Pensando nisso, no artigo de hoje reunimos as principais informações sobre a taxa Selic, sobretudo o impacto que ela tem no seu cotidiano. Confira abaixo!

Entendendo a taxa Selic

O que o Comitê de Política Monetária (Copom) determina quando se reúne é uma meta para a taxa do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic). Trata-se de uma taxa referencial de juro, cobrada pelo Banco Central nas situações em que ocorrem empréstimos de recursos para outras instituições financeiras.

Esse tipo de taxa existe não apenas no Brasil, mas no mundo todo. É imprescindível que os bancos centrais efetuem essa política monetária para determinar a taxa básica de juros, a fim de controlar todas as outras taxas praticadas no mercado.

O Banco Central trabalha com uma meta para a inflação. Sempre que esse limite corre o risco de ser ultrapassado, o Banco eleva os juros para tentar inibir o consumo e, com isso, diminuir a pressão de alta sobre os preços.

Quando o Banco Central estipula a meta da Selic, isso quer dizer que a quantidade de moeda na economia deve ser controlada para que a taxa praticada nas operações de mercado esteja próxima ou igual ao número decidido anteriormente.

A Selic é utilizada como parâmetro principal para todas as outras taxas de juros existentes no mercado, como empréstimos, rotativo de cartões de crédito, cheque especial, investimentos para renda fixa e principalmente para financiamentos, sendo também utilizada para estipular o rendimento de alguns títulos do Tesouro Direto.

Como a Selic atua no mercado?

Após determinar qual será a taxa de referência, os juros praticados no mercado são influenciados. O próximo passo é alterar a quantidade de dinheiro que circula na economia: quanto maior for a taxa, menor a quantidade de dinheiro disponível para consumo. Isso gera uma queda da atividade econômica do país.

Caso o Banco Central deseje estimular a economia, a redução da taxa de juros é uma medida eficaz para aumentar o consumo e, por consequência, gerar uma inflação maior.

Resumindo: ao reduzir a taxa Selic, é provável que as taxas de juros praticadas para os consumidores também diminuam, resultando em um estímulo para que as pessoas gastem mais e solicitem empréstimos e financiamentos. Ao aumentar a taxa de juros, o consumo das pessoas é dificultado, inibindo compras e afins.

Como a taxa Selic pode influenciar as outras taxas de juros?

Como dito anteriormente, a taxa básica de juros tem como objetivo principal servir de referência para os juros e taxas exercidos pelas instituições financeiras. Caso a Selic suba, a tendência é que todas as outras taxas subam, e se ela cair, o mesmo acontecerá com os juros exercidos no mercado.

Entretanto, ainda que a Selic encontre-se próxima do valor de 10% ao ano, a taxa de juros que os bancos exercem no cheque especial costuma ser de 10% ao mês. Isso ocorre pelo fato de o mercado bancário brasileiro ser muito concentrado — cerca de 4 ou 5 bancos dominam uma grande parcela do mercado, possibilitando assim maior controle.

As principais taxas associadas à Selic são as de empréstimos para pessoa física, cartão de crédito e capital de giro. As taxas menos relacionadas são as de prazos longos, como financiamentos imobiliários e alguns financiamentos de veículos.

A relação da taxa Selic com o financiamento do seu veículo

Caso você já tenha realizado o seu financiamento ou empréstimo, as variações da taxa Selic não afetarão a taxa de juros que você contratou. Nesses casos, a melhor saída é estar sempre de olho nas flutuações da taxa.

Isso porque, caso ela seja reduzida, você poderá se beneficiar dessa diminuição por meio da portabilidade da dívida ou financiamento. Com essa renegociação, você poderá ter os juros do seu contrato de financiamento de veículo diminuídos ou abatidos no banco de destino da dívida.

Mas por que isso acontece?, você pode questionar. Acontece porque os custos praticados em um financiamento são vinculados, via de regra, à taxa referencial (TR) ou taxa Selic. A taxa referencial não é completamente vinculada às oscilações da inflação.

Entretanto, a relação da taxa Selic com o financiamento de veículos estão, sim, submetidos a essas variações. Ou seja: quando há aumento da taxa para contenção da inflação, os valores dos juros aumentam, já quando há redução, eles diminuem.

Como é possível acompanhar a variação da Selic?

É imprescindível acompanhar de perto a variação da taxa Selic para conseguir aproveitar a melhor oportunidade para o financiamento de um veículo, por exemplo. Além do noticiário televisivo, sites e blogs de notícias sempre divulgam essa informação. A outra opção é o site do próprio Banco Central.

Além de acompanhar a variação da taxa, realizar a análise de suas próprias condições financeiras é essencial antes de fazer qualquer financiamento. Tenha plena consciência de seu fluxo de caixa para conseguir mensurar quanto é possível gastar nas parcelas.

Outro passo importante é pesquisar em várias instituições financeiras disponíveis no mercado, para assim encontrar um financiamento que caiba no seu bolso e esteja de acordo com a sua realidade financeira.

O maior erro cometido na hora de realizar o financiamento de um veículo é deixar de considerar o prazo e as taxas praticadas no momento de aquisição do veículo. O proprietário (ou futuro proprietário) do veículo deve sempre se atentar às condições financeiras nas quais vive e, com isso, avaliar se poderá realmente arcar com as mensalidades do financiamento.

E então, solucionamos todas as dúvidas e questionamentos sobre a relação da taxa Selic com o financiamento do seu veículo? Se quiser mais algum esclarecimento é só avisar nos comentários. Aproveite também para conferir nosso outro artigo sobre como usar o décimo terceiro salário para a quitação de dívidas!