amortização do financiamento do veículo

Quando a amortização do financiamento do veículo é um mau negócio?

Posted on Postado em Dicas e Dúvidas

Financiar um carro é uma das melhores saídas para quem não tem dinheiro para comprar um à vista. Mas isso não quer dizer que você precisa ficar preso às parcelas mensais até o fim do contrato. É possível fazer a amortização do financiamento do veículo e, finalmente, ter um veículo para o chamar de seu!

É preciso, no entanto, analisar quando esse processo é um bom negócio, pois nem sempre vale a pena acelerar o financiamento do veículo. Então, se você está com uma grana extra e a sua intenção é adiantar as prestações junto ao banco ou instituição financeira, leia este artigo e fique sabendo se vale a pena, ou não, diminuir o seu saldo devedor!

O que significa amortizar um financiamento?

Todo contrato de financiamento é passível de liquidação antes da data prevista. O Código de Defesa do Consumidor (CDC), no artigo 52 garante isso quando afirma: “é assegurado ao consumidor a liquidação antecipada do débito, total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos juros e demais acréscimos”.

Então, fazer a amortização de um financiamento significa que você o está liquidando parcialmente. Mas, mesmo diante das garantias do CDC, você tem que verificar outras questões envolvidas para tomar a melhor decisão.

Como funciona a amortização do financiamento do veículo?

A amortização é feita da seguinte forma: cada vez que você paga uma parcela a mais, ela é descontada do final do financiamento e não da próxima parcela.

Imagine, por exemplo, que você está na 28ª prestação de um financiamento feito em 48 vezes. E, com o dinheiro extra, você decide adiantar outras 10 parcelas. Nesse caso, a 29ª será cobrada normalmente no próximo mês, porém, o seu contrato terminará nos próximos 10 meses. Ou seja, ele vai acabar antes do previsto.

É importante ter em mente que o seu adiantamento, quando parcial, não vai diminuir os seus compromissos financeiros para os próximos meses, mas sim encurtar o período em que você pagaria por ele. Exceto se você optar pela redução no valor das parcelas. Nesses casos, o seu pagamento vai ser abatido não das últimas parcelas, mas de todas as prestações.

Por exemplo, você adianta R$ 5 mil de um financiamento cujas 25 parcelas restantes são de R$ 500. Na modalidade de redução das prestações, você acabará devendo as mesmas 25 prestações, mas com o valor de R$ 300 ao mês — um abatimento de R$ 200 pelo seu adiantamento.

Quando a amortização é um mau negócio?

Quando pegamos em um dinheiro extra, logo pensamos em pagar algumas dívidas. E é justamente isso que os especialistas recomendam. Todavia, quando se trata de financiamento, alguns pontos devem ser indagados antes de dar esse passo crucial.

Mesmo que seja para se livrar mais cedo das parcelas, a amortização do financiamento do veículo pode ser um mau negócio. Sabe quando? Descubra agora:

Quando os juros são baixos

Se o seu carro foi financiado a zero de juros, o que é bem comum em promoções ou na compra de carros novos, não vale a pena adiantar as parcelas. É mais válido procurar investimentos que lhe deem algum tipo de retorno, mesmo que pequeno.

Já se a taxa de juros do financiamento for maior do que a de algum investimento, é melhor amortizar a dívida. Como nesta situação: sua poupança tem rendimento de 0,8% ao mês e os juros aplicados sobre o financiamento do seu veículo são de 2%. Logo, não restam dúvidas que vale mais a pena liquidar o seu carro, desde que o banco ou instituição financeira cumpra o Código de Defesa do Consumidor e abata das parcelas os juros em questão.

Quando o financiador não oferece condições

Alguns bancos e instituições financeiras têm como prática dificultar ao máximo a antecipação de contratos. Os juros abusivos ainda fazem parte de inúmeras negociações e isso tudo aborrece bastante o consumidor.

Logo, se você quer abater as parcelas do seu carro, procure o financiador e faça uma negociação amigável não só a exclusão dos juros, como determina a lei, mas também outros descontos e pontos positivos para o seu relacionamento com o banco.

Quando a poupança tem rendimento superior

Entre a amortização do pagamento ou investir suas economias em um investimento ou poupança, valerá aquele que oferecer mais vantagens. Na prática, você tem que colocar tudo no papel e avaliar se quer a tranquilidade de uma quitação ou o risco das operações financeiras.

Se o investimento for em uma aplicação mais conservadora, por exemplo, cujo rendimento seja maior que a taxa do financiamento, vá em frente. Contudo, se o negócio for mais ousado, saiba que o perigo é maior, e que você abrirá mão de encerrar um débito referente ao seu carro e ainda perder seu capital.

Quando abrir um negócio é viável

Se você está com dinheiro em caixa e tem um desejo de abrir um pequeno negócio em vez de acabar com o financiamento do seu veículo, é hora de mensurar os possíveis ganhos ou perdas dessa ação.

O primeiro passo é estruturar um plano de negócios e buscar a ajuda de profissionais do ramo para lhe aconselharem.

Leve em consideração também a opinião das pessoas mais próximas. E saiba, principalmente, que para manter uma empresa funcionando não basta apenas o dinheiro inicial, mas um bom capital de giro. Por isso, essa é uma resolução ponderada que requer muita atenção.

Quando você não consegue guardar dinheiro

Se você realmente quiser investir, poupar ou abrir o seu próprio negócio em vez de fazer a amortização do financiamento do veículo, também tem que conhecer a fundo o seu perfil de consumidor.

Isso representa o quanto você é capaz de manter o dinheiro guardado sem começar a gastá-lo com outras coisas.

Já se imaginou deixando de pagar o financiamento para fazer um pé de meia, mas acabar gastando com o passar do tempo? Faz um saque ali, passa o cartão de débito aqui e, quando percebe, a sua poupança está no vermelho! Então, se você não souber guardar dinheiro, é melhor amortizar seu financiamento.

Enfim, você viu neste artigo 5 ocasiões nas quais fazer a amortização do financiamento do veículo é um mau negócio. Por isso, considere bem todas as possibilidades e mantenha seu equilíbrio financeiro!

E agora, se quiser saber mais sobre financiamento, aproveite para conferir se vale a pena fazer revisão de contrato de financiamento de veículo!

Acesse nossas redes sociais: Facebook e Instagram