6 dicas para não ter prejuízo com o seu veículo de câmbio automático

6 dicas para não ter prejuízo com o seu veículo de câmbio automático

Posted on Postado em Dicas e Dúvidas

 Veículos com câmbio automático nem sempre estiveram em alta como agora. Antes de 2010, esse tipo de veículo era considerado coisa de preguiçoso ou até mesmo para quem tinha mais condições. Fato é que atualmente, ele tem se popularizado ainda mais no mercado brasileiro.

 

Dependendo do modelo escolhido, muitas pessoas nem aceitam mais o câmbio manual, tamanha é a popularidade do veículo automático. No entanto, apesar de já ter caído no gosto das pessoas, esse estilo de veículo ainda vem cheio de dúvidas e carregado de hábitos novos que os motoristas devem ter.

 

Pensando nisso, nossa equipe preparou este texto com algumas dicas que irão te ajudar a não ter prejuízo com o seu veículo de câmbio automático. No artigo, iremos falar sobre a troca de marcha em movimento, as manias como banguela, neutro parado, acelerar e frear ao mesmo tempo é muito mais.

 

Então, se você está curioso para descobrir as seis dicas importantes que temos a dar para você, continue acompanhando a leitura do texto conosco. Confira!

6 dicas para não ter prejuízo com o seu veículo de câmbio automático

Acelerar e frear tudo ao mesmo tempo

Muitos motoristas quando estão diante de um carro automático, têm a mania de acelerar o veículo ao mesmo tempo que usa o freios. Eles fazem isso por acreditar que o veículo irá arrancar com mais agilidade. Na maioria das vezes isso não é verdade. Muito pelo contrário, essa atitude irá desgastar ainda mais o veículo, principalmente dos itens e componentes internos da transmissão. Portanto, nada de acelerar e frear ao mesmo tempo, viu?!

Banguela

Que atire a primeira pedra o motorista que nunca deixou o carro na banguela. Ou seja, deixar o câmbio neutro enquanto desce uma ladeira. Em veículos de injeção eletrônica, isso só faz gastar ainda mais gasolina. No caso de câmbios automáticos, como não há freio motor, isso poderá gerar bastante desgaste nos freios.

Neutro parado

Muitos motoristas tem mania de tirar o cambio da marcha D, que é utilizada para colocar o carro em movimento, para o neutro, onde deixa o carro desengatado. Na maioria das vezes, essa troca ocorre quando o veículo está parado em um semáforo ou parado quando o trânsito está mais lento. Essa troca evita que o carro ande sozinho sem usar os freios.

 

Porém, acontece que os veículos automáticos já estão programados para ficarem em D mesmo parados. Colocar no ponto N, pode gastar ainda mais combustível ou fazer com que o veículo tenha uma aceleração mais forte de forma desnecessária.

Estacionar sem freio de mão na posição P

É muito comum estacionar o veículo com o câmbio na posição P, que simboliza o Parking ou estacionamento em português. Nessa posição, o carro é impedido de se mover. No entanto, é importante lembrar que o freio de mão é essencial nesse momento. Você deve levantá-lo. Sem essa ação, pode ser que a trava de câmbio seja prejudicada e até mesmo os coxins de suporte de transmissão. 

 

Na hora de estacionar o veículo, o ideal é passar o câmbio de D para N, logo em seguida acionar o freio de mão, tirar o pé do freio e por fim acionar a posição P.

Trocar de marcha em movimento

Veículos automáticos costumam demorar um pouco mais para trocar de marcha. Muitos motoristas acabam ficando impacientes em momentos de manobras mais rápidas. Nessa hora, os donos dos carros tem mania de trocar de marcha entre D (Drive) e R (Ré)  mais rapidamente. Quando isso acontece, ocorrem trancos no câmbio, podendo dar origem a defeitos e problemas na transmissão. O ideal, é fazer a troca dessas posições quando o veículo está parado.

Troca de óleo

Muita gente não sabe, mas veículos automáticos também precisam trocar o óleo do câmbio. Muitas montadoras colocam a data de troca, mas outras dizem que não é necessário. Porém, é sempre recomendado por especialistas a troca por intervalos periódicos. Por via das dúvidas, consulte seu mecânico de confiança para ser orientado quanto a melhor época de trocar os fluidos do câmbio.

 

E então, gostou dessas dicas que nossa equipe preparou neste texto? Com certeza agora vai ficar muito mais fácil de cuidar do seu veículo de câmbio automático, não é mesmo?! 

 

Agora que você já aprendeu um pouco sobre esse assunto, recomendamos que você conheça melhor os serviços da Mais Credit. Caso você esteja passando por problemas no seu financiamento, como pagando por juros abusivos, por exemplo, podemos te ajudar a sair dessa situação. Veja mais no próximo tópico.

Como a Mais Credit Consultoria consegue te ajudar

É muito comum que algumas instituições financeiras cobram juros abusivos nos contratos, o que resulta em parcelas altíssimas. A Mais Credit existe para te ajudar nesses casos. A Mais Credit é uma empresa especialista em encontrar juros abusivos do seu financiamento. Nós te ajudamos a resolver essa situação sem precisar de muita burocracia. 

Se você tem um veículo financiado, é essencial que você faça a análise contratual dele, pois infelizmente o Brasil é um dos países que mais cobram taxas de juros abusivas do mundo.

Ao passar pelo processo de análise do contrato do seu financiamento, podemos te orientar e oferecer o melhor caminho para seguir e sair de uma vez por todas das dívidas. Esse processo é gratuito, basta entrar em contato conosco através do nosso Whatsapp (11) 96882-7012 ou até mesmo pela nossa central de atendimento 0800 580 0910.

Além disso, contamos com diversos conteúdos sobre esse e outros assuntos em nosso site. Uma vez que a Mais Credit se preocupa com o conhecimento de todos, você pode encontrar informações de fácil acesso e de forma didática em nosso Instagram e no nosso Facebook.

Em nosso canal do Youtube você consegue conhecer histórias dos nossos maiores cases de sucesso, além de outros assuntos muito relevantes sobre o nicho de financiamento de veículos.

Em nosso site, também temos um espaço dedicado aos cases de sucesso da empresa em que você pode ter acesso ao depoimento de cada um que ajudamos. Para ter acesso a essas histórias, basta clicar aqui.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *